Reimaginando o futuro da tecnologia com Frank Diana - Liga Ventures

Ainda falando sobre tecnologia, mais especificamente das tecnologias emergentes, depois de contarmos um pouco aqui no Blog sobre o conceito e quais são os principais tipos de tecnologias aplicados hoje no Brasil, nós conversamos com Frank Diana, futurólogo e advisor na TCS, para entendermos sua opinião sobre nosso conceito dessas tecnologias que prometem mudar o nosso futuro. Conversamos também sobre as principais tendências que ele vê para o setor nos próximos anos, seus insights sobre a aplicação das tecnologias emergentes nos negócios e como o mercado está as englobando.

Reconhecido futurólogo e estudioso de tecnologia, Frank Diana tem mais de 30 anos de experiência na área. Hoje, como advisor da TATA Consulting Services, é especialista em contextos de tecnologias nos negócios, sociedade e na evolução econômica.

Confira abaixo nossa entrevista na íntegra, cheia de conteúdo que irá te ajudar a entender mais sobre o assunto, tirando suas próprias conclusões sobre o futuro com as tecnologias. Se você quiser aprofundar ainda mais seu conhecimento sobre as novas tecnologias e suas tendências para o mercado e para a sociedade, recomendamos muito o blog – Reimagining the Future: a journey through the looking glass, escrito pelo próprio Frank.

O que você entende por tecnologias emergentes? A sua definição varia de acordo com os setores?

Os avanços em ciência e tecnologia são fatores chave para o nosso futuro emergente. Entretanto, é apenas uma das forças desse panorama complexo. Com o progresso e convergência da ciência e da tecnologia, passamos a ter vários futuros cenários, cada um sendo extremamente transformador de suas próprias maneiras, mas coletivamente transformando o mundo que conhecemos. O caminho desses cenários são influenciados pelas forças científica, tecnológica, social, política, econômica, e uma conversa crescente sobre ética. A confluência das forças transcende os setores e estruturas tradicionais da indústria, tornando-os obsoletos. O gráfico sobre o futuro emergente abaixo retrata a convergência das forças científica, tecnológica e social e como elas podem potencialmente gerar diversas matrizes de cenários. O gráfico consiste em duas curvas. A primeira delas é a de Ciência e Tecnologia, com uma plataforma holística digital (Internet, social, mobile, cloud e big data analytics), ampliada por uma série de inovações aceleradas. A segunda curva representa os futuros cenários e a mudança de paradigma que acontece como resultado da combinação dessas forças. No centro encontram-se os fatores sociais que terão uma relação de “puxa-empurra” com as curvas para moldar o futuro.

tecnologias emergentes emerging technologies

Esse gráfico retrata a dificuldade em ver o que está no horizonte – e enfatiza a incerteza do nosso mundo. A convergência está acontecendo em todo o o gráfico. Você pode perceber melhor se olhar os pontos, que são as forças que se unem para ampliar o impacto e criar um ambiente no qual o nível de complexidade nunca fora visto antes.

Qual a importância das tecnologias emergentes na sociedade moderna atual? O que elas representam?

Para entender a importância das tecnologias emergentes na sociedade moderna é preciso olhar um pouco para trás. A convergência de múltiplas forças durante o período de 1870 a 1970 definiu como seria o padrão de vida nas economias desenvolvidas. De acordo com Robert J. Gordon, em seu livro The Rise and Fall of American Growth, padrão de vida é representado por saúde, alimentos, casa, energia, comunicação, informação, trabalho, vestimentas e educação. As inovações em ciência e tecnologia têm o potencial para melhorar os nossos padrões de vida globais em maneiras que as pessoas nem imaginavam há duas décadas. Elas nos deram as plataformas para resolver os maiores problemas do  mundo. Hoje nós vemos a convergência exponencial nas áreas de ciência, tecnologia, economia, social, ética, meio ambiente e política. A natureza combinatória dessas forças impacta diretamente o nosso bem-estar em cada dimensão dos padrões de vida, como pode ser visto no gráfico abaixo:

 

tecnologias emergentes emerging technologies

TATA CONSULTANCY SERVICES

 

Nós estamos no auge de outro grande avanço no padrão de vida, não só nos países desenvolvidos, mas também em áreas desatendidas com o potencial de atingir paridade global. Considere o impacto da água limpa em áreas rurais e como isso propiciou ambientes e vidas mais saudáveis ​​em países em desenvolvimento. Os avanços tecnológicos em robótica, nanotecnologias, inteligência artificial e biotecnologia estão tornando isso possível e todos seremos mais saudáveis ​​e felizes por causa deles. Para mais detalhes, recomendo um post do meu blog, The Future Ain’t What it Used to Be.

O que o crescimento das tecnologias emergentes significa para os negócios e para o ambiente corporativo?

Os processos lineares do nosso passado não são viáveis em um mundo movido em um passo exponencial. Os negócios atualmente foram construídos a partir dos fundamentos de uma era diferente – a era da fabricação e manufatura tradicional. À medida que os avanços exponenciais causam múltiplas mudanças ao longo das décadas, os negócios lutam para se manterem vivos. Se os líderes não verem as mudanças, estudarem como irão reagir e criar uma cultura adaptável, eles não sobreviverão.

Quais são os principais requisitos para que um ecossistema de inovação crie, de fato, novas tecnologias?

Um valor central para que isso aconteça é valorizar a criação e a orientação ao propósito. Principalmente no que se se refere a ter um propósito como foco de trabalho, percebemos ser um efeito motivador, com potencial de resultar em coisas incríveis. É uma estratégia comprovada em organizações de crescimento acelerado, segundo a Singularity University – se existe uma coisa em comum entre as 100 empresas que crescem mais rápido no mundo, é o foco no propósito. Eu referenciei em meu post de previsões para 2017 que o propósito e o bem estar das pessoas dentro das organizações seriam o turning point de crescimento do ano, o que também reflete em nossos avanços em ciência e tecnologia para melhorar a condição humana. Seja melhorando a distribuição de renda em nações emergentes ou criando avanços em qualidade de vida em nações desenvolvidas, esta mudança de foco vai ganhar mais tração nos próximos anos, entrando na missão da maioria das organizações. A aplicação de ciência e tecnologia para melhorar a vida das pessoas vai ser, cada vez mais, o principal motivador de investimento nestas áreas.

Você acredita que o Brasil pode se tornar, um dia, uma região atrativa para o investimento em tecnologias emergentes? Por quê?

O Brasil é um dos países pertencente ao Emerging 7 (E7) e está sendo observado de perto pelos economistas. Além do Brasil, o E7 inclui a CHina, India, México, Rússia, Indonésia e Turquia. De acordo com a PwC, estas economias emergentes “estão projetadas para dominar a lista das maiorias economias do mundo, a longo prazo, com Indonésia, Brasil, Rússia e México pegando do 4º ao 7º lugar, até 2050”. Isso, combinado com o fato do Brasil estar um país cada vez mais globalizado, assim como os outros países do E7, tem grandes chances de se tornar um polo de atratividade para investimentos em sua região.

Qual você acredita ser o maior desafio das tecnologias emergentes, globalmente?

Primeiro, todos os desafios éticos e sociais que vem com novas tecnologias. Elon Musk, por exemplo, continua seu lobby com o governo americano para a regulação da AI. Enquanto a desigualdade ainda é exacerbada, tecnologias emergentes ainda são usadas apenas para deixar ricos, mais ricos – ou facilitar a vida de quem já a tem bastante facilitada. Ainda podemos citar o fato de que nossas estruturas hierárquicas lineares não condizem mais com o modelo social que a tecnologia nos entrega – vide caso Uber e ainda que nossas estruturas regulatórias  foram construídas  em uma era em que as mudanças não eram frequentes e o passo do desenvolvimento, muito mais lento do que hoje.

Pensando e se comportando de maneira diferente em um mundo complexo e hyper conectado, onde quase todos os aspectos da nossa vida geram informação, de alguma forma nos mostra que ninguém está imune. Indivíduos, governos, negócios… todos precisamos pensar e nos comportar diferente para assegurar que o futuro seja benéfico a toda a humanidade.

 

Quer saber sobre o assunto? Baixe o estudo completo sobre tecnologias emergentes no Brasil, acompanhado do mapeamento das startups brasileiras que estão mudando o mercado neste setor, Liga Insights Emerging Technologies.

Menu